Este site usa cookies técnicos, analíticos e de terceiros.
Ao continuar a navegar, aceita a utilização de cookies.

Apresentação do livro: “Il mio nome è Meriam” de ANTONELLA NAPOLI

Meriam Ibrahim Ishag, uma jovem sudanesa de religião

cristã, foi presa pelo tribunal de Karthoum depois que um

parente – um perfeito desconhecido – a denunciou sob

a acusação de apostasia. Encarcerada gravida e com um

filho pequeno, em condições duríssimas, foi condenada

a cem chicotadas por ter-se casado com um cristão e à

morte por enforcamento devido à sua recusa de abjurar.

Acorrentada, Meriam deu à luz a sua filha. Foi por ela

também que não cedeu. Foi por ela também que não

cessou de lutar. E Antonella Napoli, a jornalista italiana

que levou o caso à atenção do mundo, lutou com ela.

  • Organizado por: Istituto Italiano di Cultura
  • Em colaboração com: Escola Italiana Eugenio Montale
  • Tag:
  • N